TERRA ROSA | COUNTRY HOUSE & VINEYARDS

História

A REALIZAÇÃO DE UM SONHO

A Terra Rosa Country House Vineyards está inserida na Quinta de Codeçosa. Uma Quinta que remonta ao ano de 1758 com uma envolvente única no Minho e com uma área invulgar de 70 hectares , dos quais 50 são vinha. A quinta tem um património diversificado e ímpar com várias casas tradicionais da região, uma capela, um grande espigueiro e sua eira, um pombal e uns encantadores tanques em pedra. Por ali passa também um rio, o Neiva, que move moinhos que a quinta possui e rega campos que a quinta cultiva.E a tudo isto se acede por uma elegante álea de ciprestes entre vinhedos rigorosamente traçados e ordenados.

As quatro casas principais parecem formar uma aldeia que dá para uma Praça comum. Um solar minhoto, uma casa grande com capela e pátio interior, uma casa em xisto com chaminé em ferro, onde era secado o lúpulo e uma casa que em tempos foi armazém de colheitas.

Espaço exterior e construções conservam ainda as marcas do tempo e das atividades e das funções que uma quinta no Minho ainda tem e quer conservar.

A recuperação da Quinta foi iniciada pela Casa do Lúpulo e pela Casa das Colheitas e uma piscina exterior aquecida a 30 graus, de dimensões generosas.

A Casa do Lúpulo tem sete quartos, três deles suites com quarto e sala de estar, uma cozinha, e uma grande sala de estar e jantar para pequenos almoços e refeições ligeiras.

A segunda casa, que temos vindo a recuperar, a Casa das Colheitas, irá servir como apoio aos nossos hóspedes para provas de vinhos, workshops de artesanato e culinária e para eventos realizados na quinta como casamentos, baptizados, festas de aniversário, team buildings, exposições, entre outros.

A generosidade em cada canto e em cada gesto, marca a atmosfera que a Terra Rosa quer oferecer a quem a visita.

O ORGULHO DE UM PASSADO VIVO

terra rosa home

Em 2017, fruto de várias conversas entre pai e filha, um sonho começou a ganhar vida e teve início o plano de transformação da Quinta de Codeçosa num agroturismo.
Francisco Rosa e a sua filha Eliana Rosa quiseram partilhar a beleza da sua quinta e os seus vinhedos, nascendo assim a Terra Rosa Country House & Vineyards.

Eliana, a anfitriã à frente da Terra Rosa dará as boas vindas aos hóspedes e é também a responsável pelo projecto de recuperação e decoração de interiores da Terra Rosa. O seu cunho pessoal, encontra-se um pouco por todo o lado , desde a escolha das madeiras da casa, ao mobiliário e objectos de vários recantos do mundo, recolhidos nas suas viagens e fruto da sua ligação à área da decoração.

A grande paixão de Francisco Rosa , os seus vinhedos , surge quando iniciou o projeto de recuperação da quinta e implementação da sua vinha há mais de 15 anos. Assumindo uma visão pioneira e pensando sempre em economia de escala, com anos de dedicação e empenho, conseguiu transformar a Quinta de Codeçosa no maior produtor de vinho verde da Adega Cooperativa de Ponte Lima com os seus 50 hectares de vinha e produção de 1000 pipas. É ele o responsável pelo desenvolvimento das vinhas em produção integrada e pela plan-tação da maioria da vinha existente actualmente.
A Quinta de Codeçosa foi comprada aos viscondes de Venade em 1948 por António da Silva Rosa e Laura de Araújo Martins, pais de Francisco. No entanto a quinta já remonta a 1758, data inscrita na sua capela.

António Rosa, com a sua visão de industrial e empreendedor, cedo assumiu a necessidade de desbravar a quinta e de a tornar produtiva. Começam assim a ser trabalhados, “à pá e pica”, campos de relevo muito irregular e considerados não cultiváveis.

Laura de Araújo Martins empenhou-se que fossem garantidas as condições de sustento familiar dos 7 caseiros da quinta e que simultaneamente assegurasse a rentabilidade da propriedade.

Mais tarde, fizeram-se investimentos em maçã, em regime de produção intensiva, seguiu-se a plantação do lúpulo,que chegou a ter 10 hectares plantados e posteriormente vinha.

A quinta possui hoje um moderno sistema agrícola que preserva os recursos naturais e todos os mecanismos de regulação numa produção de elevada qualidade , contribuindo para uma agricultura sustentável e com produção integrada, e que valoriza a biodiversidade e o equilíbrio ambiental.